Site Autárquico de São Brás de Alportel

Início |segunda-feira, 1 de maio de 2017 | Mapa do Site | Adicionar aos favoritos |
-a +A
Mapa

Iniciativas

Portal da Criança - CPCJDocumentar São BrásDesafio Fotográfico “Algarve Genuíno, Artes e Ofícios”

Económicos

Região tradicionalmente ligada à indústria de cortiça, extracção de rochas calcárias e de brecha, indústria transformadora, indústria de mobiliário, construção civil, comércio agro-pecuária, silvicultura e turismo.

  • Indústria Corticeira

    De importância não apenas económica, mas histórica e cultural, importa falar um pouco sobre a indústria corticeira de São Brás de Alportel.
    Embora sentindo fortes dificuldades, dada a concorrência com outras regiões e as características deste mercado, a indústria corticeira continua a ter em São Brás de Alportel um pólo muito importante, registando-se neste concelho indústrias com tecnologia de ponta que exportam para vários países europeus aquela que é reconhecida como a “melhor cortiça do mundo”, colhida no montado de sobro da Serra de São Brás de Alportel.
    Recentemente, nasceu uma nova empresa que dá à cortiça novas utilizações, aplicando este material a um leque diversificado de produtos de decoração e uso pessoal. Uma ideia com sucesso que já levou o nome de São Brás de Alportel além fronteiras, tendo a proprietária daquela empresa integrada a recente visita do Presidente da República de Portugal à Noruega.

  • Indústria Transformadora

    A indústria transformadora concelhia caracteriza-se pela valorização dos recursos locais, sendo formada essencialmente por indústrias em ramos tradicionais, de pequena dimensão.
    A estrutura das actividades, por ramos, no que diz respeito ao número de estabelecimentos, está centrada em 3 sub-sectores; da alimentação e bebidas (25,3%), da indústria da madeira e cortiça (37,4%), nas indústrias metalomecânicas (26,3%).

  • Indústria Extractiva

    A indústria extractiva no concelho tem relevado crescente expressão em termos regionais, ao nível da extracção de calcário e brecha, situação que decorre do acentuado desenvolvimento do mercado regional da construção civil e obras públicas e da alteração dos hábitos de consumo verificado nos últimos anos, a nível nacional e comunitário, no tipo de material decorativo dos interiores e do mobiliário.
    As unidades de extracção localizam-se no concelho em 3 zonas, Peral, Funchais e Mesquita.
    A produção do calcário ronda as 250.000 toneladas/ano e é exclusivamente para o mercado regional, em virtude dos elevados custos de transporte para grandes distâncias.
    A brecha, produzida no concelho, é vendida em bruto fundamentalmente para o centro do país, onde é transformada e tratada.

  • Agricultura

    No concelho de São Brás contabilizam-se 1212 explorações agrícolas, que ocupam 9.240 há, ou seja, cerca de 62% da área total do concelho.
    Definição sumária e esquemática dos sistemas de produção utilizados na agricultura concelhia:

    Barrocal / Sequeiro
    Pomar de sequeiro (alfarrobeira, amendoeira e figueira)
    Cereais, especialmente trigo e cevada
    Leguminosas para grão (fava e grão de bico)
    Bovinicultura de carne

    Barrocal / Regadio

    Culturas hortícolas e horto-frutícolas de ar livre
    Citrinos
    Culturas hortícolas e horto-frutícolas em estufas

    Serra
    Montado de Sobro
    Cereais, pastagem natural
    Pequenos hortejos familiares
    O olival ocupa ainda uma área importante do concelho.
    Actualmente, a laborar existe 1 Lagar de Azeite, no sítio da Chibeira, que recebe e transformam a produção concelhia de azeitona.
    O montado de sobro ocupa uma extensa área concelhia. São extraídas anualmente entre 230 a 270 mil arrobas de cortiça, das quais mais de metade são de primeiríssima qualidade.
    Para além das unidades industriais de transformação de cortiça, existe uma unidade de transformação de alfarroba.

PUBLICAÇÔES

Newsletter