Site Autárquico de São Brás de Alportel

Início |sexta-feira, 23 de junho de 2017 | Mapa do Site | Adicionar aos favoritos |
-a +A
Mapa

Iniciativas

Recriação hirtórica - CentenárioPortal da Criança - CPCJDocumentar São Brás

Distinções e insígnias municipais

Centenário do Município de São Arás de Alportel

O Município de São Brás de Alportel atribui, por ocasião do seu 1.º Centenário, um conjunto de insígnias para distinguir personalidades que pela sua obra e o seu exemplo, merecem o reconhecimento da sua comunidade.

  • Normas de atribuição
    

    Com a atribuição de Insígnias e Medalhas Municipais pretende-se, num contexto de justiça e de reconhecimento, distinguir pessoas singulares ou coletivas que se tenham notabilizado por méritos pessoais, por feitos cívicos ou por exemplar dedicação à causa pública ou, ainda, por excecionais serviços prestados e merecedores de público testemunho de reconhecimento e com os quais tenham dado o seu contributo, para o engrandecimento e dignificação do Concelho de São Brás de Alportel.

  • Valor e Altruísmo

    A Insígnia ou Medalha Municipal de Valor e Altruísmo destina-se a galardoar quem revele espírito de sacrifício, coragem e abnegação.

    INSÍGNIAS ATRIBUÍDAS A 1 DE JUNHO DE 2014

     

    Maria Manuela Andrade e Sousa Fernandes

    • Nascida em 1926, Natural de São Brás de Alportel;
    • Com o Curso Superior do Conservatório;
    • Professora de Educação Musical do 2.º ciclo, durante 20 anos;
    • Filha do Dr. Alberto de Sousa, médico e benemérito local, a Menina Lelinha, como carinhosamente é apelidada pela população, herdou de sua família o espírito de abnegação e solidariedade pelos mais desprotegidos, em particular as crianças;
    • Integrou várias iniciativas e movimentos de solidariedade social e dinamizou eventos para a angariação de fundos de apoio social, em particular para os bombeiros voluntários, fundados pelo seu pai, e para a cantina social que alimentava crianças desfavorecidas em idade escolar;
    • O empenho e dedicação nestas ações perduram hoje na memória de toda a geração que viveu anos de fome e dificuldades económicas;
    • Mulher moderna para a sua época;
    • Tirou carta de condução há mais de 62 anos, tendo sido a primeira mulher a faze-lo;
    • Ganhou o 1.º prémio de senhoras no Rally de Santarém, em 1954;
    • É exemplo de coragem e resiliência pessoal e familiar, assumindo o seu papel de mulher e mãe em contextos sociais adversos.

     

    Maria de Sousa Belchior

    • Nascida em 1934, natural de São Brás de Alportel;
    • Cedo despertou para o gosto pela leitura, poesia e escrita;
    • Junta de Freguesia de São Brás de Alportel exerceu funções de instrutora chefe nacional na empresa Singer, tendo sido saneada em Abril de 1974,
    • Durante 10 anos exerceu funções no INATEL;
    • Em 1991 regressou a São Brás de Alportel e dedicou-se de forma ativa, solidária e criativa à formação e educação de adultos;
    • Membro da Assembleia de Freguesia de São Brás de Alportel, de 1998
    • Destaca-se a sua atividade na luta pela promoção social das mulheres, na luta pelo direito de igualdade de género e contra a violência doméstica;
    • Colabora em múltiplas iniciativas culturais e sociais organizadas por várias entidades do Concelho, nomeadamente pelo Agrupamento de Escolas, Museu do Trajo Algarvio, Biblioteca Municipal, Galeria Municipal, Banco Alimentar contra a Fome, entre outras.

     

    Walter Sulzer

    • Nascido em 1938, natural da Alemanha e reside em São Brás de Alportel;
    • Estudou música sacra e órgão e foi durante 15 anos organista e maestro do coro de igreja, numa cidade do Sul da Alemanha;
    • Professor da Escola Alemã em diferentes países, com a sua colocação como diretor da Escola Alemã em Beja inicia viagens à descoberta de Portugal e elege São Brás de Alportel como o futuro lar após jubilar-se;
    • Disponibiliza-se junto de várias instituições locais para cooperar, apoiar voluntariamente iniciativas culturais e outras;
    • Estabelece cooperação entre a Biblioteca Municipal de São Brás e a Biblioteca Pública da cidade de Ülm, que oferece centenas de títulos de ficção e ensaio, com transporte organizado e custeado por si e sua família;
    • Integra o Clube de Leitura da Biblioteca Municipal;
    • Criou grupo coral conhecido como Coro dos Amigos do Museu e organiza um Grupo Coral de câmara denominado “Canticorum”;
    • O seu espírito cívico e a sua dinâmica de unir línguas, povos e culturas através da música e do canto tornam-no um exemplo para a comunidade são-brasense que o respeita e admira.
  • Mérito

    A Insígnia ou Medalha Municipal de Mérito destina-se a distinguir quem tenha praticado atos de que advenham assinaláveis benefícios para o Município de São Brás de Alportel, melhoria das condições de vida da sua população, desenvolvimento ou difusão da sua arte, divulgação ou aprofundamento da sua história, ou outros atos de notável importância justificativos deste reconhecimento no campo artístico, científico, cultural, desportivo ou profissional.

    INSÍGNIAS ATRIBUÍDAS A 1 DE JUNHO DE 2014

     

    Júlio Negrão

    • Nascido em 1930, natural de São Brás de Alportel
    • Desde menino escutou os relatos vivos e emocionados dos são-brasenses que viveram os primeiros anos de existência do Concelho
    • A sua memória registou de forma indelével acontecimentos, personalidades e datas que hoje nos relata com vivacidade e entusiasmo
    • Colecionou, a par das memórias oralmente recebidas, vários documentos, desde jornais a fotografias da época
    • Dedicou a vida aos ideais do livre pensamento
    • Integrou a “Comissão ao Monumento a Bernardo de Passos”
    • Integrou o Grupo cultural “Cenáculo Bernardo de Passos”
    • Guardião de história e das memórias que tecem a identidade deste Concelho, a ele recorrem investigadores do passado recente de São Brás de Alportel.

     

    César Correia

    • Nascido em 1935, natural de Santa Catarina da Fonte do Bispo
    • Educador e motivador de jovens através do desporto, principalmente através da disciplina, espírito de grupo e perseverança no alcance de objetivos, que a prática do futebol proporciona, reconhecido, admirado e respeitado por vários são-brasenses que com ele treinaram e aprenderam quando jovens
    • Organizou vários eventos e motivou a comunidade local a participar na angariação de fundos para a criação e melhoramento das infraestruturas necessárias e dos meios que facilitassem a prática desportiva
    • A sua atividade enquanto treinador e árbitro internacional contribuíram para dinamizar a comunidade local e uni-la em torno de objetivos que promoveram o concelho e educaram gerações
    • Levou pelo mundo o emblema do Algarve, e difundiu a região
    • Empresário do setor corticeiro, na continuidade da empresa familiar, e empreendedor na área
    • Cedo se dedicou ao setor corticeiro, particularmente à área da transformação, com dedicação e paixão
    • Criou a empresa que hoje contempla 60 trabalhadores e que é uma mais-valia para o concelho.

     

    Abílio Barros

    • Nascido em 1946, natural de São Brás de Alportel
    • Bancário
    • Presidente da Comissão Administrativa do Concelho de São Brás de Alportel, de 1976 a 1977
    • Vereador da Câmara Municipal de São Brás de Alportel, Janeiro/1990 a Julho/2001
    • Presidente da Câmara Municipal de São Brás de Alportel, Julho/2001 a Janeiro/2002
    • Membro da Assembleia Municipal de São Brás de Alportel, Janeiro/2002 a Outubro/2005
    • Fundador do Partido Socialista em São Brás de Alportel, em 1975
    • Conselheiro da União das Misericórdias Portuguesas
    • Provedor da Santa Casa da Misericórdia de São Brás de Alportel desde Julho/1977
    • Conceptualizador da diversidade das respostas sociais prestadas pela Santa Casa da Misericórdia de São Brás.
  • Honra

    A Insígnia ou Medalha Municipal de Honra do Município destina-se a galardoar pessoas singulares ou coletivas, públicas ou privadas, nacionais ou estrangeiras, que tenham prestado ao Município, serviços ou concedido benefício de excecional relevância ou se tenham distinguido pelo seu valor em qualquer ramo da atividade humana, ou ainda por relevante ato de coragem ou abnegação, cujo nome, para esse efeito, se torne intrinsecamente ligado ao Município de São Brás de Alportel.

    INSÍGNIAS ATRIBUÍDAS A 1 DE JUNHO DE 2014

    Presidentes de Câmara eleitos após o 25 de Abril 1974

     

    João Pires da Cruz

    • Nascido em 1936, natural de São Brás de Alportel
    • Curso Geral dos Liceus
    • Presidente da Câmara Municipal de São Brás de Alportel, de 1977 a 1982, sendo o primeiro presidente de Câmara Municipal eleito no regime democrático
    • Dedicou-se à cultura e memória local
    • Colabora com o Museu do Trajo, em regime de voluntariado
    • Escreve prosa no Notícias de S. Brás.

     

    António José Pires Bica (título póstumo)

    • Nascido em 1928, natural de São Brás de Alportel
    • Foi industrial de camionagem e construtor civil
    • Fundador do Partido Social Democrata em São Brás de Alportel, tendo sido Presidente da Comissão Politica Concelhia
    • Presidente da Direção da Associação dos Bombeiros Voluntários de São Brás de Alportel, de 1982 a 1989
    • Presidente da Câmara Municipal de S. Brás de Alportel, no período de 1982 a 1990
    • Cofundador da Caixa de Crédito Agrícola de São Brás de Alportel.

     

    José de Sousa Pires (título póstumo)

    • Nascido em 1951, natural de São Brás de Alportel
    • Funcionário das Finanças de São Brás de Alportel desde 1975
    • Formado em Direito pela Faculdade de Direito de Lisboa
    • Presidente da Direção e mais tarde da Assembleia Geral da União Desportiva e Recreativa Sambrasense
    • Presidente da Assembleia Geral da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de São Brás de Alportel
    • Diretor do jornal “O Sambrasense”
    • Secretário da Assembleia Municipal de São Brás de Alportel
    • Vereador da Câmara Municipal de São Brás de Alportel
    • Presidente da Comissão Politica Concelhia do Partido Socialista
    • Presidente da Câmara Municipal de São Brás de Alportel, de Janeiro de 1990 a Julho a 2001, com o seu precoce desaparecimento.

     

    António Eusébio

    • Nascido em 1966, natural de São Brás de Alportel
    • Licenciado em Engenharia Civil
    • Mestre em Construção
    • Especialista em Gestão da Construção
    • Professor na Universidade do Algarve, desde 2002
    • Membro da Assembleia Municipal de São Brás de Alportel, de 1998 a 2002
    • Presidente da Câmara Municipal de São Brás de Alportel, desde 2002 a 2013
    • Presidente da Comissão Política Concelhia de São Brás de Alportel, do Partido Socialista, de 2001 a 2010
    • Presidente da Federação Regional do Algarve do Partido Socialista, desde 2012
    • Eleito Presidente da Assembleia Municipal de São Brás de Alportel, em 2013.

     

    José da Cunha Duarte

    • Nascido em 1940, natural de Penafiel
    • Prior da Paróquia de São Brás de Alportel, desde 7 de julho de 1981
    • Dedicou-se de forma empenhada e dinâmica à promoção cultural, social e educativa, em particular dos jovens são-brasenses
    • Criou a Escola de Música Paroquial, embrião d’O Grupo Juvenil de Acordeonistas de São Brás de Alportel e da Associação Cultural São-Brasense, a Casa da Cultura António Bentes, O Museu do Trajo do Algarve
    • Foi cofundador da Rádio Clube de São Brás
    • Autor de um trabalho árduo de recolha, arquivo e divulgação das memórias etnográficas, em particular das populações do interior algarvio
    • Foi premiado e distinguido em diferentes concelhos do Algarve
    • Defensor ativo e dinâmico do património cultural, da história e do desenvolvimento local
    • Autor de obras de referência para o conhecimento da identidade cultural do Algarve: “Natal no Algarve – Raízes medievais” e “Páscoa no Algarve – Procissão das Tochas Floridas”.

AGENDA

PUBLICAÇÔES

Newsletter