Site Autárquico São Brás de Alportel

À conversa com Chris Mudd

Nesta edição damos a conhecer Chris Mudd, mais um extraordinário exemplo da integração na comunidade de São Brás de Alportel

Chris Mudd nasceu no norte de Inglaterra há 62 anos, local onde viveu e trabalhou durante quase toda a sua vida. Conta que curiosamente conheceu a sua companheira, Rose, em Portugal, em 2006, durante umas férias dedicadas a jogar golfe. Em 2008, decidiu ir viver com Rose para a Irlanda e em 2010 acabariam por renovar a relação com Portugal ao decidirem comprar uma casa na Foz do Arelho, a uma hora de Lisboa. Uma zona interessante, próxima da lagoa de Óbidos e com uma praia excelente para o surf. Ambos ainda trabalhavam e vinham a Portugal nas férias. E a convicção de que queriam viver a tempo inteiro em Portugal após a reforma foi crescendo.

Chris conta que bastaram duas semanas de chuva e vendaval intensos para decidirem que o Algarve era a melhor opção. Venderam a casa na Foz do Arelho em 2012, começaram a procurar casa no Algarve e, nesse mesmo ano, após 40 anos dedicados a

uma empresa do setor das embalagens de apresentação, Chris avisou o chefe de que se ia reformar. Inicialmente pensaram viver entre Silves e Monchique, mas aceitaram a sugestão do agente imobiliário e visitaram São Brás de Alportel.

A visita ocorreria num domingo de manhã chuvoso de fevereiro que não os entusiasmou. Contudo, o solarengo dia seguinte permitiu-lhes conhecer o Centro Histórico, o Museu do Traje e até deu para subir pela EN2 até à zona da Fonte Férrea que os cativou. “Nesse dia, decidimos que este era o nosso lugar!”, afirma Chris.

Ao mesmo tempo que se reformavam, visitaram propriedades e acabaram por instalar-se nas proximidades do Parque da Fonte Férrea.

Problemas de saúde de familiares irlandeses acabariam por levá-los a fazer permanências alternadas entre a Irlanda e o Algarve.

“Há apenas dois anos que conseguimos aproveitar tudo o que esta zona tem para oferecer”, comenta Chris, acrescentando que adoram as colinas por onde passeiam frequentemente com os dois cães que acolheram entretanto, terminando muitas vezes no Avalanche Caffé.

Rose completou recentemente, juntamente com um par de amigos, os 300 kms da Via Algarviana e Chris joga golfe algumas vezes por semana em Tavira. Já contam com um vasto grupo de amigos e apreciam o estilo de vida relaxado.

Chris conta que nos seis anos em que estão a viver em São Brás de Alportel sentem que têm assistido ao seu florescer em muitos aspetos mas destaca a construção, as áreas públicas e os eventos.

“Não há muitos fins-de-semana calmos e a maior parte dos eventos são de entrada gratuita”, observa acrescentando que “a variedade de cafés e restaurantes na vila e nos arredores é maravilhosa e até é motivo de inveja entre os amigos com quem joga golfe em Tavira.

“As nossas famílias sabem e aceitam que estamos aqui para o resto das nossas vidas. Todos já nos visitaram e perceberam a nossa escolha”, conclui Chris

São Brás de Alportel, novembro de 2019

Espaço da responsabilidade do Município de São Brás de Alportel, sob coordenação do Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes, localizado no Centro de Apoio à Comunidade .Textos: Sofia Silva / Carmen Macedo

Caso gostasse eu a sua história ou a história de alguém que conhece, fosse contactada nesta coluna, contacte-nos: tel. 289 840 019 / municipe@cm-sbras.pt