Site Autárquico São Brás de Alportel

À conversa com Alan e Carol Sheridan

Nesta edição, damos a conhecer o casal inglês Alan e Carol Sheridan!

Ambos com 58 anos, Alan e Carol escolheram morar em São Brás de Alportel, comunidade onde se pretendem integrar e desfrutar de um estilo de vida calmo, saborear os sabores tradicionais e conhecer a cultura local e nacional.

Alan teve uma vida laboral extraordinariamente diversificada, que passou pelo exército, pela área da segurança, pela construção civil, gestão de bar, contabilidade e até pastorícia, e ainda foi inspetor de hospitais, trabalhou para o Governo Britânico na área da vacinação e imunização e teve uma empresa de transporte de mercadorias!

Carol começou, ainda trabalhadora-estudante, como ajudante em mercados. Depois de terminar os estudos começou a trabalhar na área das comunicações e a fazer trabalho voluntário com crianças portadoras de deficiência. Foi ainda professora e trabalhou para o Ministério da Saúde britânico onde geria sistemas digitais de comunicação hospitalares.

“No inverno ficava um pouco deprimida e queria viver num sítio com céu azul durante a maior parte do ano”, confessa Carol.

Há cerca de cinco anos, o casal aproveitou uma pausa de fim-de-semana para visitar Faro. “Apaixonámo-nos por Portugal e regressámos no ano seguinte para visitar Lisboa”, explicam. Três anos mais tarde marcaram duas semanas de férias no Algarve já com a vontade de procurar um local para viver.

“Descobrimos São Brás de Alportel quase que por acidente e a vila foi-nos cativando ao longo desses dias”, prosseguem acrescentando que adoraram o centro histórico ao mesmo tempo que perceberam que a vila tinha tudo o que procuravam para o seu novo lar que encontraram em Poço Ferreiros. “Quando regressámos a Inglaterra, despedimo-nos dos nossos trabalhos, vendemos os nossos pertences e retornámos a São Brás de Alportel para um recomeço”, observam.

Família e amigos ainda que tristes por os ver partir admitiram a sua bravura em deixar tudo e mudar-se para um novo país. “Os nossos amigos e a nossa família visitam-nos algumas vezes e percebem que este é o nosso lugar”, comentam.

Ao início, admitem, que tiveram dificuldade em perceber como as coisas funcionam em Portugal, com dificuldades em situações simples como, por exemplo, como fazer a inscrição no Centro de Saúde. A adaptação tornou-se mais fácil com o grupo Amigos do Museu do Traje onde integraram o grupo de fotografia e onde desde logo fizeram novos amigos.

“Mas rapidamente percebemos que para nos integrarmos precisávamos de contactar mais com os naturais e aprender português”, explica Carol que quer aprender bem o português para se poder candidatar à nacionalidade portuguesa.

“Queremos muito pensar em nós como são-brasenses e temos esperança de que, com o tempo, as pessoas de São Brás de Alportel pensem em nós como parte da sua comunidade”, confessam.

O casal partilha ainda uma paixão por recriações históricas. Paixão que surgiu quando, há cerca de 20 anos, foram a uma feira medieval com recriação histórica. Desde então têm vindo a estudar e a reunir informações sobre as pessoas, os lugares e os eventos dos séculos XIV e XV na Inglaterra. Agora, estão particularmente interessados na relação entre a Inglaterra e Portugal durante este período.

Atualmente especializaram-se a fazer réplicas de arcos e flechas da época medieval. Já participaram em algumas recriações em Portugal e integraram a Federação dos Arqueiros e Besteiros de Portugal. Numa prova realizada em Aljezur em 2019, Carol arrecadou a vitória para esta federação portuguesa!

Se alguma dúvida subsistia sobre a decisão de vir morar para São Brás de Alportel, o casal diz que todas se dissiparam durante o período de confinamento para contenção de contágios por COVID19, apontando para a possibilidade de usufruir a natureza e continuar a ter espaço e liberdade com responsabilidade.

São Brás de Alportel, outubro de 2020

Espaço da responsabilidade do Município de São Brás de Alportel, sob coordenação do Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes, localizado no Centro de Apoio à Comunidade. Textos: Sofia Silva / Carmen Macedo

Caso gostasse que a sua história ou a história de alguém que conhece, fosse contactada nesta coluna, contacte-nos: tel. 289 840 019 / municipe@cm-sbras.pt