Site Autárquico São Brás de Alportel

Coleção de pacotes de açucar

Para homenagear os homens que fizeram parte da construção do presente e do futuro de São Brás de Alportel, foi lançada uma coleção de pacotes de açúcar com caricaturas das personalidades que ficarão para sempre na História do Concelho.

Pacotes de Açúcar

  • Pacote 1 / Logótipo do Centenário do concelho de São Brás de Alportel
     
  • Pacote 2/ Caricatura 1 – O poeta Bernardo Passos visto por Roberto Nobre
    Bernardo Passos, poeta proeminente do Algarve do início do século XX, influenciou a nova geração de artistas são-brasenses. Roberto Nobre, em 1926, ainda jovem, faz esta caricatura de Bernardo Passos, que apelidava de «meu Mestre do Belo e do Bem».
     
  • Pacote 3/ Caricatura 2 – O poeta Bernardo Passos visto por José Dias Sancho
    José Dias Sancho, promissor homem de letras do Algarve moderno do século XX, também venerava a arte literária e o carácter íntegro e bondoso de Bernardo Passos. Uma década antes da morte de ambos, desenha a caricatura do poeta e publica uma das raras entrevistas que Bernardo Passos aceitou fazer.
     
  • Pacote 4/ Caricatura 3 –O médico João da Silva Nobre visto por Álvaro Canelas
    O Dr. João da Silva Nobre, foi amado e respeitado como médico, literato e político. Democrata ao longo de toda a sua vida, destacou-se como militante desde o primeiro núcleo republicano criado em São Brás de Alportel até ao MUD em pleno Estado Novo. Colaborava regularmente com crónicas em jornais algarvios e dirigiu o semanário A Ideia Republicana. Na memória das pessoas é recordado como o «médico dos pobres», pela sua generosidade. Pai de Roberto Nobre.
    Álvaro Canelas (Lisboa, 1901- Paris, 1953), pintor e ilustrador da geração de Roberto Nobre, foi também caricaturista.
     
  • Pacote 5/ Caricatura 4 – Escritor Boaventura Passos visto por José Dias Sancho
    Boaventura Passos, irmão mais novo do poeta Bernardo Passos, apesar de todas as desventuras da sua vida pessoal, foi quem legou um maior número de obras - várias novelas, revistas teatrais, crónicas jornalísticas e retratos desenhados com inegável talento. Literariamente caricaturou as figuras sociais dominantes da vida da então pequena vila de São Brás, quer nas revistas que encenou e levou ao palco quer nas hilariantes Cartas da Parvónia.
    Esta caricatura de José Dias Sancho retrata o artista no período áureo da sua produção literária e teatral.
     
  • Pacote 6/ Caricatura 5 – Roberto Nobre visto por artista desconhecido
    Roberto Nobre pertenceu e conviveu com o grupo literário lisboeta dos neorrealistas. Durante décadas ilustrou as capas das edições da Guimarães e ilustrou e criou o design gráfico das publicações dos escritores algarvios do seu tempo. Foi um artista respeitado por escritores, pintores e ilustradores do seu tempo. Esta caricatura reflete um Roberto Nobre em idade mais madura, contudo ainda não foi possível precisar a autoria.
     
  • Pacote 7/ Caricatura 6 – Autocaricatura de Roberto Nobre
    Datada de 1922, este é um desenho de quando era muito jovem e sonhava com uma carreira nas artes plásticas. Em 1925 fez a sua primeira exposição de pintura em Lisboa. Roberto Nobre e o seu tio, José Dias Sancho, são a geração modernista, que no Algarve tinha o jornal O Heraldo como mentor. O traço revela uma maior ousadia comparativamente ao tradicional desenho de caricatura que dominou o início do século XX.
     
  • Pacote 8/ Caricatura 7 –Roberto Nobre visto por José Dias Sancho
    Esta caricatura do sobrinho, apesar de entre eles existir uma pequena diferença de idades, deve datar dos anos 20. Nesta época, ambos eram muito jovens e com um sonho em comum – a realização de filmes. José Dias Sancho chegou a criar uma empresa produtora e Roberto Nobre adquiriu uma máquina de filmar profissional. Pensamos que a caricatura reflete a paixão de Nobre pelo cinema, com vários rolos de filme em torno de si.
     
  • Pacote 9/ Caricatura 8 –José Dias Sancho visto por Roberto Nobre
    Provavelmente também da mesma época temos uma inversão de papéis entre caricaturado e caricaturista, ambos jovens, procurando imprimir um traço original e bem humorado na tradição deste tipo de desenho.
     
  • Pacote 10/ Caricatura 9 – Autocaricatura de José Dias Sancho
    Um desenho extraordinário pela leveza e simplicidade do traço, revela a originalidade criadora de José Dias Sancho. A irreverência e a precocidade modernista que marcam a sua obra literária, jornalística e alguns dos seus desenhos tiveram, no entanto, um fim abrupto, sendo tão jovem e promissor.