Site Autárquico São Brás de Alportel

Económicos

Região tradicionalmente ligada à indústria de cortiça, extracção de rochas calcárias e de brecha, indústria transformadora, indústria de mobiliário, construção civil, comércio agro-pecuária, silvicultura e turismo.

  • Indústria Corticeira

    De importância não apenas económica, mas histórica e cultural, importa falar um pouco sobre a indústria corticeira de São Brás de Alportel.
    Embora sentindo fortes dificuldades, dada a concorrência com outras regiões e as características deste mercado, a indústria corticeira continua a ter em São Brás de Alportel um pólo muito importante, registando-se neste concelho indústrias com tecnologia de ponta que exportam para vários países europeus aquela que é reconhecida como a “melhor cortiça do mundo”, colhida no montado de sobro da Serra de São Brás de Alportel.
    Recentemente, nasceu uma nova empresa que dá à cortiça novas utilizações, aplicando este material a um leque diversificado de produtos de decoração e uso pessoal. Uma ideia com sucesso que já levou o nome de São Brás de Alportel além fronteiras, tendo a proprietária daquela empresa integrada a recente visita do Presidente da República de Portugal à Noruega.

  • Indústria Transformadora

    A indústria transformadora concelhia caracteriza-se pela valorização dos recursos locais, sendo formada essencialmente por indústrias em ramos tradicionais, de pequena dimensão.
    A estrutura das actividades, por ramos, no que diz respeito ao número de estabelecimentos, está centrada em 3 sub-sectores; da alimentação e bebidas (25,3%), da indústria da madeira e cortiça (37,4%), nas indústrias metalomecânicas (26,3%).

  • Indústria Extractiva

    A indústria extractiva no concelho tem relevado crescente expressão em termos regionais, ao nível da extracção de calcário e brecha, situação que decorre do acentuado desenvolvimento do mercado regional da construção civil e obras públicas e da alteração dos hábitos de consumo verificado nos últimos anos, a nível nacional e comunitário, no tipo de material decorativo dos interiores e do mobiliário.
    As unidades de extracção localizam-se no concelho em 3 zonas, Peral, Funchais e Mesquita.
    A produção do calcário ronda as 250.000 toneladas/ano e é exclusivamente para o mercado regional, em virtude dos elevados custos de transporte para grandes distâncias.
    A brecha, produzida no concelho, é vendida em bruto fundamentalmente para o centro do país, onde é transformada e tratada.

  • Agricultura

    No concelho de São Brás contabilizam-se 1212 explorações agrícolas, que ocupam 9.240 há, ou seja, cerca de 62% da área total do concelho.
    Definição sumária e esquemática dos sistemas de produção utilizados na agricultura concelhia:

    Barrocal / Sequeiro
    Pomar de sequeiro (alfarrobeira, amendoeira e figueira)
    Cereais, especialmente trigo e cevada
    Leguminosas para grão (fava e grão de bico)
    Bovinicultura de carne

    Barrocal / Regadio

    Culturas hortícolas e horto-frutícolas de ar livre
    Citrinos
    Culturas hortícolas e horto-frutícolas em estufas

    Serra
    Montado de Sobro
    Cereais, pastagem natural
    Pequenos hortejos familiares
    O olival ocupa ainda uma área importante do concelho.
    Actualmente, a laborar existe 1 Lagar de Azeite, no sítio da Chibeira, que recebe e transformam a produção concelhia de azeitona.
    O montado de sobro ocupa uma extensa área concelhia. São extraídas anualmente entre 230 a 270 mil arrobas de cortiça, das quais mais de metade são de primeiríssima qualidade.
    Para além das unidades industriais de transformação de cortiça, existe uma unidade de transformação de alfarroba.