Site Autárquico São Brás de Alportel

Polos temáticos

Polos Temáticos

A cortiça é o fio condutor desta viagem marcada por 6 temas fortes Património, Natureza, Vida Rural, Tradição, inovação e Conhecimento, tantos quantos os pólos que estruturam os itinerários a percorrer. Cada pólo temático tem uma personalidade forte, abordando o ciclo da cortiça nas vertentes ecológica, cultural, lúdica e científica. Prepare-se para conhecer os segredos deste ciclo, desde o sobreiral até à fábrica, percorrendo paisagens e contactando com os corticeiros, as suas memórias e tradições.

  • Património
    Património

    Descubra a herança cultural algarvia presente na arquitectura, na paisagem e nas tradições. Os ecos do passado ainda ressoam nas antigas ruelas da vila, com as suas casas tradicionais do período áureo da Cortiça, quando São Brás de Alportel era um dos principais centros da actividade corticeira do país. Por aqui ainda se ouvem as antigas lendas mouriscas, abafadas pelo sino da igreja matriz. A poucos metros, vale a pena espreitar o Jardim da Verbena, pegado ao Antigo Paço Episcopal, e depois percorrer a “calçadinha”. Na paisagem, avistam-se noras e outros engenhos hidráulicos de origem ancestral. Este pólo constitui a porta de entrada do visitante no admirável mundo da cortiça.

  • Natureza
    Natureza

    A caminho da serra, desfrute de paisagens deslumbrantes, com sobreirais a perder de vista! Respire o ar puro, ouça o chilrear dos pássaros e contacte com um ecossistema em que o Homem se integra harmoniosamente. Trilhe os antigos caminhos, descubra os habitats integrados na Rede Natura 2000, na esperança de avistar a águia de Bonelli ou  mesmo o raríssimo lince ibérico. Neste cenário natural, vai conhecer as técnicas de descortiçamento e empilhamento da cortiça, utilizadas desde há séculos.

  • Vida Rural
    Vida Rural

    Redescubra connosco os costumes antigos do Algarve rural, enquanto vagueia pelos campos cultivados e pelas aldeias do barrocal, cuidadosamente caiadas de branco, numa afirmação clara da sua herança árabe. É uma oportunidade única para falar com agricultores entregues à sua labuta diária e para conhecer as mais genuínas propostas gastronómicas. Delicie-se com o mel, a aguardente, os licores e a doçaria local, que tão bem incorporam as flores e bagas da serra e os frutos secos do pomar de sequeiro: as alfarrobas, os figos e amêndoas.

  • Tradição
    Tradição

    A Rota da Cortiça convida-o a conhecer as antigas técnicas de preparação e de transformação da cortiça ainda utilizadas nas fábricas. Algumas dessas técnicas são manuais, numa continuidade de séculos, dado que nenhuma máquina conseguiu suplantar a perícia dos mestres! Outras foram-se perdendo, como a técnica do quadrador (homem que fazia pequenos quadros em cortiça) ou a do rolheiro, substituído pela garlopa. Vai poder observar os operários no seu trabalho e viver a experiência de manipular máquinas rudimentares de produção de rolhas.

  • Inovação
    Inovação

    O sector corticeiro acompanha a evolução dos tempos, ensaiando processos de laboração mais eficazes e procurando novas aplicações para a cortiça, matéria-prima que tem a capacidade de assumir formas inesperadas, desde simples objectos do quotidiano aos acessórios de moda. Esta visão renovada pela ciência e tecnologia é perceptível no pólo dedicado à inovação, uma fábrica especializada na produção de discos para as rolhas de champanhe. Aqui, o trabalho é norteado pela excelência, pelo intuito de colocar a melhor cortiça do mundo ao serviço dos melhores champanhes, para brindar condignamente os importantes acontecimentos das nossas vidas.

  • Conhecimento
    Conhecimento

    A CORTIÇA ESTÁ NA ORDEM DO DIA!

    Seminários, intercâmbios e documentação especializada, são a matéria-prima do conhecimento sobre o Sobreiral e a Cortiça.
    As “Conversas à volta do Sobreiro” são debates informais sobre a fileira da cortiça e tudo o que lhe está associado, desde as questões do sobreiral até às actividades industriais e comerciais. Esteja atento e participe!