Site Autárquico São Brás de Alportel

Biblioteca Municipal de São Brás de Alportel celebra 20 anos a 1 junho

A reedição da obra de José Dias Sancho marca as comemorações destas duas décadas ao serviço da cultura e da comunidade

31 de maio 2021

A Biblioteca Municipal Dr. Manuel Francisco do Estanco Louro completa duas décadas ao serviço da cultura e da comunidade são-brasense no próximo dia 1 de junho, Dia da Criança, Dia da Cortiça e do Sobreiro e Dia do Município de São Brás de Alportel.

Ter um filho, semear uma árvore e escrever um livro… os três clássicos predicados da realização do ser humanos juntam-se nesta feliz ocasião.

A celebração do aniversário da Biblioteca Municipal integra o programa das comemorações do Dia do Município e terá início pelas 16h45, com a inauguração da Exposição “Biblioteca Municipal: 20 anos ao serviço da comunidade”. Exposição que vai estar patente até ao final do mês de junho.

O primeiro volume da tão aguardada reedição da obra do autor são-brasense José Dias Sancho “Deus Pan e outros contos” vai ser apresentado pelas 17h00, constituindo o presente especial para a Biblioteca Municipal no seu 20. Aniversário!

A obra reeditada pelo município, mediante a editora Opera Omni, é o primeiro volume de uma coleção do autor, um projeto resultante de um protocolo firmado pelo Município e pela Universidade do Algarve no início deste ano e que visa homenagear José Dias Sancho (1898 – 1929) e reeditar a obra completa desta personalidade carismática são-brasense, singular na história da região. Formado em Direito, José Dias Sancho na sua curta vida, deixou vasta obra impressa: contos, poemas, crítica literária, artigos de opinião, entre os quais se destacam os de teor regionalista, dispersos em jornais de todo o país. O conjunto da sua obra destaca-se pela qualidade do seu conteúdo literário e pela atualidade do seu espírito crítico, atento e refinado que merece ser dado a conhecer.

A sua reedição e redescoberta são um projeto ambicioso que conta com a valiosa cooperação da Universidade do Algarve através do trabalho de investigação e edição da equipa de investigadoras Sílvia Quinteiro e Maria José Marques.

Um trabalho que não se cinge à valorização, promoção e divulgação de um autor local, mas que constitui um valioso instrumento de estudo, divulgação e promoção da história e identidade cultural do Algarve e respetiva projeção no panorama cultural, literário e social nacional e internacional.

Aliando o aniversário ao trabalho com diferentes públicos literários com o Dia Mundial da Criança, a Biblioteca Municipal receberá também, pelas 18h30, o contador de histórias Jorge Serafim, para uma sessão de contos. Sessões com lotação limitada ao espaço e com respeito pelas regras de segurança emitidas pelas autoridades de saúde.

“Hoje, volvidos 20 anos de trabalho em prol da comunidade, a Biblioteca Municipal de São Brás de Alportel orgulha-se de ser uma das bibliotecas municipais da região do Algarve com mais elevada taxa de leitura”, refere a coordenadora da Biblioteca, Olga Gago, acrescentando que “dos 500 leitores, do seu primeiro ano de leitura, atualmente a Biblioteca soma cerca de 5.500 inscrições e um movimento anual de empréstimos na ordem dos 21.500 documentos”.


Anualmente, a utilização deste espaço e dos seus recursos, seja através de livros, computadores, jornais, filmes, música, atividades educativas e culturais, totaliza 20.000 entradas. A sua coleção inicial de 16.000 documentos foi substancialmente reforçada totalizando atualmente 60.000 documentos.

Um trabalho realizado por uma equipa de profissionais de informação e documentação que se empenha para o crescimento cultural da comunidade, criando atividades, produzindo informações e investigação, comunicando e interagindo dinamicamente para chegar a todos os são-brasenses e também a leitores e investigadores de outros cantos do país e do mundo sempre com o objetivo de contrariar a imagem de que a biblioteca pública é uma entidade passiva que se limita a esperar pelos seus leitores.

Exatamente por isso, ao longo destes 20 anos de atividade foram estabelecidas parcerias locais, mas também regionais e nacionais. Do mero espaço físico de portas abertas ao público, a Biblioteca Municipal de São Brás de Alportel sai fora de portas através dos seus projetos: Biblioteca Itinerante, Livros Sobre Rodas, Café com livros, dinamiza atividades e a comunicação através das redes sociais e inseriu-se na comunidade em diversos espaços como é o caso do Mercado Municipal, cabeleireiros locais, estabelecimentos de ensino, associações e outros espaços do concelho, levando livros e atividades.

Pensada e planeada na década de 90 do século XX, pelo executivo liderado pelo Dr. José de Sousa Pires, este equipamento cultural, inserido no coração do Centro Histórico da Vila, foi instalado num edifício que noutros tempos funcionou como uma antiga moagem de cereais.

 

Na altura, o projeto concretizava o desejo de criar a primeira biblioteca moderna da beira serra algarvia, pública, gratuita, com acesso às novas tecnologias e que fosse um verdadeiro ator de promoção da leitura, formador de leitores, elemento responsável pela valorização e promoção literária, cultural e artística que em prol destas missões adotou uma política de aproximação à comunidade e o trabalho colaborativo e cooperativo em rede.