Site Autárquico São Brás de Alportel

Município de São Brás de Alportel adere à Plataforma Regional do Risco de Catástrofes do Algarve

20 de janeiro 2023

O Município de São Brás de Alportel assinou a 19 de janeiro o Memorando de Adesão à PRRRC (Plataforma Regional para a Redução do Risco de Catástrofes) do Algarve, na sede da Associação de Municípios do Algarve, reforçando a sua estratégia no domínio da proteção civil com o propósito comum de promoção de uma maior resiliência na região.

 

Os Municípios do Algarve unem-se, através da Comunidade Intermunicipal do Algarve – AMAL, para a criação de respostas e estratégias conjuntas para a redução do risco de catástrofes, entre as quais se integram os incêndios rurais, atingindo preocupantemente as florestas, cuja prevenção  é uma prioridade para São Brás de Alportel.

 

A criação de respostas e estratégias conjuntas que contribuam para a redução do risco das mais diversas catástrofes que podem atingir a região são objetivos desta plataforma. Vitor Guerreiro, acredita que serão criadas novas ferramentas que possam ajudar a preservar este património natural que alimenta também as tradições, a economia e a cultura do concelho e da região.

 

Esta assinatura marca a conclusão do projeto-piloto nacional de modernização administrativa “Região Resiliente 2.0.” que envolveu os 16 municípios do Algarve, através das suas equipas de Proteção Civil, e outras entidades regionais relevantes como a Águas do Algarve, da Universidade do Algarve e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve e que culmina com a constituição e operacionalização desta Plataforma que constitui uma resposta inovadora de governança local, com várias partes interessadas.

 

Criar um espaço de cooperação dos Municípios com os setores privado, académico e social; melhorar a coordenação de esforços para prevenir acidentes graves ou catástrofes, promover atividades de redução do risco de catástrofe com valor acrescentado para as populações e todos os intervenientes envolvidos na sua constituição e estabelecer redes com vista à transferência e valorização do conhecimento são os objetivos gerais desta nova ferramenta.

 

O grupo agora formado irá participar na primeira reunião da Plataforma Regional para a Redução do Risco de Catástrofes (PRRRC) na próxima quinta-feira, 26 de janeiro, com o objetivo de alcançar os objetivos propostos. Importa recordar que este projeto é financiado pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil e foi aprovado em conselho intermunicipal da AMAL a 21 de maio de 2021.

 

O “Região Resiliente 2.0” é inovador também pela promoção da participação ativa dos cidadãos, das universidades, das empresas e dos serviços públicos neste esforço global de criação de comunidades mais resilientes. Um objetivo a ser alcançado através da integração das medidas de redução do risco de catástrofes e de adaptação às alterações climáticas nas políticas locais, em linha com os objetivos da Estratégia Nacional para uma Proteção Civil Preventiva 2030.