Site Autárquico São Brás de Alportel

São Brás de Alportel marca início de novo ano letivo com encontro de boas vindas à comunidade escolar

13 de setembro de 2019

O Município de São Brás de Alportel promoveu esta quarta-feira, dia 11 de setembro, a tradicional Cerimónia de Abertura do Ano Letivo que na edição de 2019/2020 reuniu no Jardim da Verbena professores, educadores e restantes colaboradores das escolas do concelho, na presença do delegado regional da educação, Alexandre Lima, do presidente e da vice-presidente da Câmara Municipal de São Brás de Alportel, Vitor Guerreiro e Marlene Guerreiro, da diretora do Agrupamento, Nídia Amaro, do presidente da Junta de Freguesia de São Brás de Alportel, João Rosa, e de representantes de um conjunto de entidades parceiras da comunidade escolar. Uma iniciativa realizada com a colaboração do Agrupamento de Escolas José Belchior Viegas.

A cerimónia teve início com um momento musical muito especial no antigo Coreto existente naquele Jardim Barroco do Séc. XVI, cuja história remonta ao Palácio Episcopal, que serviu durante séculos de residência de veraneio aos Bispos do Algarve: a atuação do grupo Young Melody, composto por jovens alunos da Escola de Música da Banda Filarmónica de São Brás de Alportel, muitos dos quais iniciados na música através do projeto “A Banda Vai à Escola”, que resulta de uma parceria entre o município e aquela associação cultural com o apoio do Ministério da Educação e do Agrupamento de Escolas.

Porque as parcerias são assumidas pelo município como preponderantes para uma Escola integrada e comprometida com a comunidade, capaz de formar homens e mulheres ativos e participativos, seguiu-se na cerimónia a Sessão Protocolar de Assinatura de um novo Protocolo firmado entre o Município e o  Conservatório d’Artes de São Brás de Alportel, que vai permitir disponibilizar educação musical às turmas de pré-escolar.

“Queremos uma escola inclusiva, de forma ampla e integrada”, frisou o presidente da Câmara Municipal, Vitor Guerreiro, na sua mensagem de boas vindas à comunidade escolar. Para o edil são-brasense, a educação é o projeto de maior importância na vida da comunidade sendo, por isso, essencial o envolvimento de toda a população, de todas as idades e gerações e de todas as culturas, mas também é fundamental o contributo da massa associativa e o apoio primordial das entidades como é o caso da GNR com o programa “Escola Segura” e a Unidade de Cuidados na Comunidade, UCC Al-Portellus, parceria, entre outros projetos no desenvolvimento do Vale + Saúde – Oftalmologia infantil, responsável pelo rastreio de todos os alunos.

Consciente de que a educação é uma área desafiante e em constante evolução, Vitor Guerreiro deixou um agradecimento a todos os profissionais que trabalham no concelho com profissionalismo e dedicação. Este ano, o Agrupamento de Escolas José Belchior Viegas integra mais de 150 professores, cerca de 130 funcionários e mais de 1.600 alunos, do pré-escolar até ao ensino secundário.

Investir na educação é investir no futuro do concelho

“Queremos um ensino de excelência para o nosso concelho”, afirmou o autarca, reafirmando a disponibilidade e empenho da Câmara Municipal para continuar a investir na educação, aos mais diversos níveis. Sendo contínuo o esforço na melhoria do Parque Escolar, Vitor Guerreiro recordou que durante a pausa letiva, foram realizadas diversas intervenções nas escolas e deu conta de que, no âmbito do plano de melhoria da eficiência energética, já se encontra finalizada a obra na Escola EB1 n.º 1, que permitiu substituir as coberturas de fibrocimento e apostar em energias renováveis, que tornaram possível, sem aumento de despesas, integrar por exemplo um sistema de ar condicionado.  Um investimento realizado com recurso a financiamento comunitário, que também prevê para novo período de férias, similar intervenção na Escola EB 1n.º2.

A área dos transportes é vital para um ensino de excelência: o município adquiriu recentemente uma nova viatura e prevê para o próximo ano a aquisição de mais um autocarro para reforço da frota, disponível para o transporte diário e para a realização de visitas de estudo, encaradas como importantes momentos de aprendizagem.

São muitos os exemplos de outros investimentos fundamentais: o Município investiu já para este ano letivo, cerca de 3.500,00€, em novos fardamentos para os profissionais.

“Este ano letivo está a ser positivamente exigente: em São Brás de Alportel registamos um aumento de crianças em idade pré-escolar, uma situação que levou o Município a criar uma nova sala de pré-escolar e uma nova sala de 1.º ciclo.”

Para dar melhor resposta a este desafio, a autarquia está já a desenvolver um projeto de ampliação do Jardim de Infância “Joaninhas” para criar duas novas salas de pré-escolar, um refeitório e uma sala multiusos para apoio a todo o centro escolar. Um investimento estimado em meio milhão de euros e que deverá estar pronto para o ano letivo 2021/2022.

Para além das obras, há todo um conjunto de serviços num investimento constante do município em prol de um ensino de excelência, com iniciativas ao nível da alimentação e da saúde assim como o apoio psicológico e oferta de projetos e atividades complementares, para dar resposta aos desafios do tempo presente. “Antes tínhamos medo de perder o nosso filho numa ida ao parque. Hoje temos medo de perder o nosso filho no quarto”, ilustrou o autarca.

Nídia Amaro e Alexandre Lima tomaram igualmente da palavra numa cerimónia que teve por “banda sonora” o agradável chilrear das crianças, que se divertiam no Complexo de Piscinas Descobertas, adjacente ao Jardim, a lembrar a razão de ser da Missão de Educar.

A Diretora do Agrupamento enalteceu o empenho da vasta equipa de profissionais e sublinhou o seu esforço contínuo na adaptação aos novos e complexos desafios que a educação tem vindo a enfrentar.

O Delegado Regional de Educação, também professor, agradeceu aos professores o seu empenho e dedicação, a quem desejou um excelente novo ano letivo e enalteceu a importância do trabalho em parceria desenvolvido no concelho, entre o Agrupamento de Escolas e o Município, sempre disponível para apoiar a educação, substituindo-se não raras vezes às competências do Ministério da Educação, fazendo da educação, uma prioridade da sua ação, em prol do futuro.